09/01/2017

Resenha: Azeitona


Título: Azeitona
Autor(a): Bruno Miranda
Editora: Planeta
Páginas: 352

Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que serão pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas. Ian tem 16 anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira. Emília, aos 17 anos, não quer retribuir nada a ninguém – pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada. O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas para quem acredita que é fácil inventar a própria história.

Desde que começou essa onda de livros de youtuber eu fiquei com um pé atrás com essas leituras. Ainda não tenho interesse nenhum em biografias ou algo do tipo deles, mas quando se trata de um livro de ficção não há motivo para não dar uma chance ainda mais sendo de um gênero que eu gosto, como é o caso de Azeitona do Bruno Miranda — o Bubarim. O momento que eu decidi que queria ler este livro foi quando o próprio autor fez um vídeo em seu canal falando sobre ele e lendo o primeiro capitulo que eu acabei achando bem engraçado. Se você já viu algum vídeo dele já viu o quanto o garoto é hilário sem ser forçado e posso dizer que ele conseguiu o mesmo com seu primeiro livro. Muitos momentos me vi rindo de Ian e Emília e das coisas que eles estavam fazendo, se metendo cada vez mais em uma encrenca que parece que não tem saída.

A obra é bem conduzida e apesar de parecer, em alguns momentos, muito óbvia ela pode surpreender. Bruno vai conduzindo a história de uma forma que até cheguei a tirar algumas conclusões e me senti com raiva por acredita que aquilo acabaria acontecendo, mas fui muito enganada acreditando que eu estava certa. Ian é um garoto engraçado e simples, em alguns momentos até parece meio bocó por causa de suas atitudes bobas mas independente de qualquer coisa ele nunca foi aquele personagem que arruma usa de alguma dificuldade de sua vida para fazer coisa errada (exceto entrar nesse tal reality, mas até aí tudo bem). Já Emília foi um caso à parte. Eu gostei muito dela no começo livro, a forma como ela lidou com a situação e tudo mais; o problema em si foi depois quando ela ao invés de amadurecer acabou regredindo. A sensação que eu tive, pelo menos, foi essa. Até entendo do porque ter acontecido assim as coisas, mas me deixou um pouco incomodada... parece que a culpa de tudo foi dela, sabe? Mesmo que não tenha sido, de fato. O livro é narrado em terceira pessoa e o autor optou para mostrar um pouco de cada personagem, mesmo que o foco principal seja Ian ainda temos um bom vislumbre de como é a rotina e vida de Emília e assim é mais fácil entender suas motivações para participar do programa com ele.
Enquanto você tentar se completar com qualquer outra coisa que não seja amor de verdade, você vai só se inflar como um balão de festa; quanto mais cheia mais frágil.

Eu só senti um pouco de falta de cenas com os outros participantes do reality no livro. Tem determinada participante que poderia causar problema para os dois, entretanto sua interação no livro foi tão curta que não deu nem tempo de sentir antipatia pela garota. Assim como outras poderiam se tornar amigas também acabaram ficando apagadas. A única que ganhou certo destaque foi Lisa, mas mesmo assim só o suficiente para criar uma trama externa no que a obra apresenta ao leitor. Sua história renderia algo a mais no livro, mesmo ela não sendo foco principal. Seu final não foi exatamente um final e acho que pode até ser mal visto por algumas pessoas, já que o assunto é um pouco polemico.

O livro é bem divertido, leitura fácil e bem fofo. Sendo um autor que lida tanto com o publico jovem (e é jovem) soube usar muito bem suas referencias no livro. Tem citação de livros, séries... coisas que só quem tem o costume de acompanhar memes da internet vão acabar entendendo; enfim uma leitura que vale a pena e pode fazer muitos haters de livros de youtubers mudarem de ideia.

2 comentários:

  1. Oi, Sil!
    Alguns amigos meus leram esse livro e gostaram. Mas não sei se vou ler.. ainda não bateu aquela vontade.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil.
    Eu li ano passado e gostei bastante da leitura, acho que para o primeiro livro o Bruno mandou super bem.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.