05/10/2016

Resenha: Fique com alguém que não tenha dúvidas


Título: Fique com alguém que não tenha dúvidas
Autor(a): Marina Barbieri
Editora: Única
Páginas: 192
Livro cedido pela editora para resenha
Uma das maiores certezas da vida é que todo mundo vai sofrer por amor. Desnecessário dizer que todo mundo já teve uma história amorosa que deu errado. E se ainda não teve, um dia vai ter. Mas por que isso acontece com tanta gente e com tanta frequência? Falta de sorte? Dificuldade em dialogar? Falta de leitura do outro? Nada disso. A verdade é uma só: quando desejamos muito uma pessoa, ignoramos todos os sinais, os aprendizados e a experiência que temos e insistimos cegamente, mesmo que as chances estejam contra nós. Sim, a paixão nos faz crer nas desculpas mais esfarrapadas e a descrer nos avisos mais óbvios, e então nos boicotamos tentando acreditar na ilusão de que dessa vez vai ser diferente. Nunca é.
[Leia mais no Skoob]

Todo mundo aqui sabe que eu não sou uma leitora de livros de não-ficção, porém todas as regras tem suas exceções e às vezes algum titulo me chama a atenção. Bom, foi o que aconteceu com Fique com alguém que não tenha dúvidas. Eu sou uma pessoa que adora um drama romântico, coisas do coração, sobre ser trouxa e etc então dizer que esse livro é minha cara é pouco. Sem falar no fato de que um choque de realidade nunca é demais para alguém que tá sempre se ferrando nas questões do coração. E é realmente para isso que o livro serve: dar um choque nas garotas (e até garotos, porque não?) que parecem sempre se envolver com a pessoa errada e/ou passar pelas piores situações quando o assunto é relacionamento. E o pior de tudo: tentar justificar os erros dos outros.

foto: silviane — estilhaçando livros
A vantagem do livro sobre outros de não-ficção e auto-ajuda (pode chamar de autoajuda esse livro?) é que ele é curto e direto. Todas as coisas que Marina quis falar foi sem rodeios e sem medo de magoar (hahaha). Como eu disse anteriormente um choque de realidade e para chocar as pessoas (não aquele choque do tipo 'aiii meu deus nossa' e etc mas só pra te fazer cair na real) é necessário ser direta. Não adianta colocar sal na ferida e depois querer assoprar, entende? É preciso fazer com que os leitores sintam a dor para realmente mudar suas atitudes. Se funcionou comigo? Bom, em partes. Mudar do dia para noite algumas coisas realmente não acontecem, mas a evolução é constante e com certeza alguns conselhos eu irei seguir para poder ficar bem comigo mesma antes de querer ficar bem com alguém.
A Disney nos ensinou que não importa o que os homens façam com a gente , eles sempre têm boas intenções por trás de seus atos horrendos. (...) Os adultos nos ensinaram que agressão é amor disfarçado. Que negligência é sinal de um amor tão forte que não cabe nem em demonstrações afetuosas.

A autora exemplifica as situações de acordo com experiencias que ela mesma vivenciou e assim fica muito mais fácil compreender o tipo de pessoas com quem nos relacionamos e as que podemos nos relacionar. Eu não passei por todas aquelas experiencias (e espero não passar), mas aquelas que de alguma forma fizeram parte ou fazem parte da minha realidade me deixou bem próxima do que o livro quer passar e com o que aprendi pude concordar cem por cento com o que ela dizia.

O livro, apesar de ter alguns momentos até engraçado é trafico pensando para analisar que muitas pessoas (não apenas mulheres) passar por aquelas situações diariamente e aceitam como se fosse algo totalmente normal e aceitável. O pior ainda é pensar que a maioria vai continuar vivendo essa realidade pois não consegue enxergar o quanto um relacionamento ruim te deixa tão mal por dentro. É uma leitura que vale a pena e que qualquer leitor(a) poderá se identificar.
Fique com alguém que apesar de saber que consegue viver sem você, escolhe viver com você.

4 comentários:

  1. Oi, Sil.
    Gosto de livros assim, e imagino o quanto existem mulheres que precisam ler esse tipo de livro como um alerta para rever seus conceitos e relacionamentos.
    Beijo
    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi Sil,

    Eu também não costumo ler livros desse gênero, mas acho legal sair um pouco da zona de conforto. O livo tem um tema interessante e que bom que a autora soube trabalhá-lo. Gostei da indicação.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sil!
    Eu não costumo ler e nem tento achar uma exceção. Esse gênero realmente não faz meu estilo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção 5 Anos de Além da Contracapa
    Participe do sorteio Halloween Literário

    ResponderExcluir
  4. Oie Sil =)

    Vou te falar que os únicos livros que leio de não ficção são os que leio para o meu trabalho rs... Não consigo me sentir atraída por livros com essa temática. Tipo as vezes o que funciona para uma pessoa não funciona para outra e sinto que estou lendo conselhos de um biscoito da sorte rs...

    Mas fico feliz que você tenha aproveitado a leitura ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.