22/07/2016

Resenha: Uma História de Amor e TOC



Título: Uma História de Amor e TOC
Autor(a): Corey Ann Haydu
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Onde comprar: Amazon | Submarino
Mais informações no Skoob
Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC


Muitas pessoas me falaram que este livro não é legal; ou que sua narração é chata e etc etc. Eu acreditei, mas resolvi arriscar mesmo sabendo que poderia acabar odiando. Talvez justamente por isso eu acabei gostando tanto dele. Eu não sou uma pessoa diagnosticada com toc. Acredito que, assim como todo mundo, tenho minhas manias mas elas não chegam a ser algo que interfira na minha vida, como que se eu deixasse de fazer tal coisa eu poderia morrer ou minha mãe morreria ou eu simplesmente ficar doente ou qualquer coisa assim; Portanto posso afirmar que a vida de alguém que passa por isso não deve ser fácil e que entender as suas necessidades devem ser muito mais difícil para nós que somos... saudáveis (se é que posso usar essa expressão). Talvez o que tenha incomodado mais as pessoas na leitura deste livro seja justamente isso: a não compreensão das necessidades da protagonista (e seus personagens).

Como diz a sinopse Bea foi diagnosticada com TOC. Ela tem necessidade de fazer certas coisas em seu dia a dia que a deixam mais confortáveis. Seja algumas anotações, ouvir uma terapia de casal no consultório de sua terapeuta e até mesmo stalkear uma determinada pessoa. Se ela não fazer isso sente como se algo muito terrível fosse acontecer com as pessoas, com o mundo. Não é fácil ler um livro de 320 páginas onde a protagonista fica o tempo todo neste clima, mostrando ao leitor as suas necessidades e muitas vezes nem sequer lutando contra elas como deveria fazer de acordo com as instruções que recebe de sua terapeuta, mas também ele pode ser muito bom para ajudar (pelo menos um pouquinho de nada) as pessoas a compreenderem como é estar na mente de uma pessoa com este problema (ainda mais nos dias de hoje onde é bonito romantizar ansiedade, toc, bipolaridade e etc). E sim, da mesma forma que este é um ponto positivo no livro acaba sendo também um ponto negativo. Nas primeiras 100 páginas eu estava curtindo tudo, achando um livro diferente dos que estou habituada e ler mas da página 100 a 200 a leitura ficou cansativa, até mesmo chata. Parece que pouca coisa diferente aconteceu na vida dos personagens e o relacionamento entre Bea e Beck não teve evolução (já já falo de Beck) até que a partir da página 200 as coisas começaram a andar de vez até a conclusão do livro que não foi tipo A conclusão mas faz todo o sentido com o que a história propõe.
Como regra geral, quando trata-se de falar com estranhos é melhor eu desistir enquanto ainda há tempo.

O titulo do livro sugere que existe uma história de amor, mas eu demorei para conseguir ver esse amor. Acho que alguns leitores podem até desconsiderar este aspecto. Não sei se é porque estou tão acostumada com esses livros onde o amor acontece tão rápido, que como este foi diferente eu não me senti tão... conectada, tudo estranho. Beck é um garoto que Bea conheceu por um acaso em uma festa e que por ironia do destino acabou parando na mesma terapia em grupo que ela. Eles não fazem uma amizade logo de cara, ou se envolvem amorosamente. A impressão é de que eles são apenas dois adolescentes que não acreditam que tem algum problema no meio de outros que já estão em estado muito mais avançado da doença. Claro que eles estão errados, pois cada um a sua maneira está cada vez pior e demora muito tempo até ambos compreenderem e aceitarem isso. Nesse meio tempo o relacionamento vai se transformando em algo mais até eles, enfim, perceberem o que sente um pelo outro. Chega até ser bonito, mas confesso que senti falta de mais conexão entre eles. Não vou comentar sobre o toc de Beck, só que é certo dizer que o dele é um dos mais comuns (acho que é desses que é usado como exemplo). Ele é um garoto super fofo que desenvolveu seu toc à partir de um trauma em sua vida.
Sinto falta de Beck, se é que é possível sentir falta de alguém que você tem evitado ativamente durante todo o dia.

O livro tem alguns personagens secundários importantes mas não marcantes. Sei o quanto eles foram importantes para a história de Bea, mas não sinto como se eu vou lembrar deles para sempre, entende? Algumas vezes o apego com personagens secundários é grande e eles se tornam até preferidos do que os protagonistas mas nesse caso acho que a autora soube centrar suas ideias em que realmente deveria ter a atenção.

Uma História de Amor e TOC é um livro que vale a pena ser lido até o fim, mesmo que algumas partes desanimem um pouco. É importante estar preparadx para conhecer personagens um pouco diferentes do que aqueles que vemos em livros YA, ouso até dizer personagens com problemas reais e não apenas uma tristeza/drama da idade e no meio disso tudo ainda tem um romance de leve, calmo e do tipo que da para acreditar ser verdadeiro.

foto: silviane casemiro — @estilhacandosil

22 comentários:

  1. Eu já tinha visto o livro na livraria mas depois de ler a sinopse nada me impressionou. Já li um livro sobre toque muito tocante, mas acho que não é um assunto que realmente me interesse.
    Beijo!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sil...
    Sou apaixonada por esse livro, assim que a Marina leu e disse que eu precisava ler porque nossos diálogos eram parecidos tive que ler e foi muito amor envolvido.
    Feliz que também tenha curtido a leitura apesar de ter se cansado em algumas partes.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil,
    Já tinha visto falar do livro e vi tantos comentarios positivos quanto negativos.
    Mas acho a premissa dele interessante.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Helloo, Sil! Tudo numa nice?!
    Ah, eu penso como você. Eu tinha lido o livro antes de ver várias resenhas por aí e as pessoas falarem que não é tão bom assim. Eu discordo. Depois de fazer a leitura fui ler um pouco mais sobre TOC e percebi o retrato fiel que a autora quis passar para os leitores. Sério, eu fiquei incomodada com algumas manias dos personagens, mas essa é a graça da estória, nos fazer entender os outros. Eu gostei demais do livro e o achei diferente e interessante.
    Beijin...
    Pieces of Alana Gabriela

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Eu acho que só quem entende é quem passa.
    Tive um problema de ordem psiquiátrica também, mas nunca ninguém compreende. Quando leio livros que relatam o assunto, acho sensacional, fico encantada. Mas sempre leio as pessoas falando mal.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Sil!
    Acho a capa uma fofura *-*
    Não sei se é o tipo de história que me agradaria, sinceramente! Mas sua resenha foi bem esclarecedora!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oii Sil, tudo bom?
    Comecei a ler esse livro pelo mesmo motivo que você. Por conta da temática diferente e, como você, curti o começo da história e consegui compreender o quanto é difícil a vida de uma pessoa com TOC, mas lá pro final eu já estava que não aguentava mais o TOC de Bea ou a relação estranha que ela mantinha com Beck (porque sim era estranha), talvez pela falta de conexão entre eles e, apesar de terem problemas parecidos, eles pareciam não se entender. Sei que pro final já estava contando quantas páginas faltavam para terminar e.e. Enfim, é um bom livro, mas beeem cansativo também '><
    Not Found
    Resenha Atual

    ResponderExcluir
  8. Oi Sil!! Acho bacana a gente ler e tirar nossas próprias conclusões, às vezes todo mundo ama e a gente não, né? Ou o contrário rsrsrs. O título me chama bastante atenção e se tem personagens um pouco fora do comum do YA é melhor ainda rsrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro! A sinopse é bem interessante e a resenha me fez querer conhecer mais sobre o livro. Que de fato a capa é linda.
    Sil, te indiquei uma Tag lá no meu blog. Espero que responda <3 da uma passadinha lá!
    Beijos
    http://palavrass-ao-vento.blogspot.com.br/2016/07/tag-das-sete.html

    ResponderExcluir
  10. Oi Sil, tudo bem? Eu tenho muita vontade de ler esse livro. Tenho toc (eu mesmo me diagnostiquei com isso, não fui ao médico pois morro de medo :P E já fiz tratamento para depressão, não quero fazer mais). Não acho que estou em um nível tão grave assim, mas já passei e passo às vezes por coisas bem complicadas. Sou daquelas que precisa conferir as coisas muitas vezes. Muitas vezes. Já passei quase a noite toda acordada conferindo as portas e as janelas. Já perdi o serviço porque não conseguia ter certeza se a porta estava fechada, então fiquei indo e voltando pela estrada, até que perdi o horário do emprego :( As vezes meu marido precisa me buscar no banheiro, caso contrário fico o dia todo ali... Ligo e desligo o gás várias vezes para ter certeza de que ele está desligado mesmo, tiro da tomada tudo antes de dormir e sair, caso contrário acho que a casa pegará fogo...
    Tá, escrevendo assim, até parece grave. Mas consigo levar uma vida normal na maioria das vezes :) E tenho certeza de que há casos bem mais graves.
    Então provavelmente iria amar esse livro até porque ele é YA e YA pra mim é vida hahahha
    beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Sil! Eu resenhei esse livro lá no blog no comecinho do ano. Ele realmente não é um livro fácil em alguns momentos e pode mesmo se tornar cansativo. Como você, eu gostei do livro e concordo que muita gente não curtiu muito a leitura por não entender os personagens (claro que tem aqueles que não gostaram porque não gostaram e ponto). Os comportamentos da Bea, por exemplo, não são saudáveis e ela continua com eles... A gente tem que se permitir mergulhar no universo dela pra entender que isso vai muito além de uma mera questão de vontade. Sobre a parte do amor, o romance ficou mesmo meio de lado, na minha visão o amor esteve muito mais presente na relação da Bea com a amiga dela.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  12. Oi, Sil!
    Tudo bem?
    Eu não conhecia, mas fiquei bem interessada ;)
    Que bom que você gostou *.*

    Bom final de semana ;)
    Beijinhos :*
    Thay - Sankas Books

    ResponderExcluir
  13. Acho que um problema que muitos encontraram com esse livro foi que eles estão acostumadas com essa visão romântica das doenças, e se assustaram quando ela foi mostrada em sua real essência: Uma coisa que não é "legal", não é "engraçada", e sim preocupante e muito difícil de se conviver com.

    Te indiquei pra uma TAG lá no meu Blog. <3
    https://eujovemdemais.blogspot.com.br/2016/07/tag-esse-ou-aquele.html

    ResponderExcluir
  14. Oi Sil,
    Essa premissa é tão interessante, eu já logo me interessei.
    Mas saber que há um bom desenvolvimento em relação a problemática dos personagens me agrada ainda mais e faz eu colocar o livro na lista de desejados.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Não gosto muito desse tipo de leitura, mas parece ser boa.
    Beijoos. ❤
    http://www.amordeluaazul.com.br

    ResponderExcluir
  16. Já li muitas resenhas negativas desse livro, mas que nem você, também não desisti de ler. Ainda não tive a oportunidade, mas quero muito.

    Beijos. (http://psamoleitura.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  17. Oi, Sil!
    Eu também ouvi muito comentários negativos sobre esse livro, mas ainda assim quero muito ler.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  18. Esse livro é perfeito! (aliás, amei essa sua prateleira cheia de livros), é puro amor, fora que a capa é linda, a historia é muito mais :4 um dos meus favoritos
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Não tive problema nenhum com esse livro, acho que por na época ter lido uns dois outros livros com o mesmo tema, então estava acostumada com a forma que eles são retratados. Realmente, o foco não é no romance e sim no TOC e a forma que eles lidam com isso. Adorei a resenha, é uma leitura bem válida mesmo

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Sil!
    Acho bem interessante o foco do livro ser no TOC, algo que nunca li a respeito. Fiquei curiosa para conferir.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    Esse livro parece ser do tipo estranho-bonito haha
    Fiquei com vontade de ler e achei a capa bem fofa.

    bjs :*
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  22. Olá, Sil.
    Imagino que deve ter um pouco de monotonia no livro por causa do TOC, mas apesar disso, eu ainda leria porque gostaria de saber maia sobre a doença. E também, uma vez eu assisti um vídeo de um rapaz que tem toc que fez um poema de amor muito lindo e muito triste também.
    Abraços.

    Sorteio de dois livros no blog. Participe

    ResponderExcluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.