27/04/2016

Resenha: Dezesseis - A Estrada da Morte



Título: Dezesseis - A Estrada da Morte
Autor(a): Simone Pesci
Editora: Tribo das Letras
Páginas: 318
Onde comprar: Submarino | Americanas | Tribo das Letras
Mais informações no Skoob
e-book cedido em parceria com a autora
João Roberto, conhecido por todos como Johnny — O Rei dos Pegas — acabara de completar “Dezesseis”. Estereotipado como “rebelde sem causa”, levava uma vida desregrada, ao lado dos amigos, mostrando-se o cara legal e o maioral. Desejado por muitas garotas, sempre vencia os rachas que participava. Porém, ele não contava com um sobressalto do destino... Assim, apaixonou-se por Ana Cláudia, uma linda e doce garota que se tornaria sua salvação, bem como sua perdição. Dentre tantos conflitos e percalços para ficar ao lado de seu grande amor, Johnny entra de cabeça em uma disputa com destino à estrada da morte.

Inspirado na canção “Dezesseis” — da banda brasileira Legião Urbana — este é um enredo de amor recheado com muitas aventuras.

Apaixone-se, retorne no tempo, relembre seus “Dezesseis”... e seja, você também, um “rebelde sem causa”...

Imagine ouvir uma música e então escrever um livro baseando-se na letra? Pois foi isso que a autora Simone Pesci fez com a música Dezesseis de uma das bandas mais queridas do Brasil: Legião Urbana. Mas não se engane, pois o livro não se trata apenas de um jovem que participa de rachas e sim de um jovem que está destruindo a sua vida aos poucos e então encontra seu anjo. Dezesseis é um livro YA nacional para, além de fãs desse gênero literário, fãs de um bom rock.

Confesso que toda essa mistura me deixou totalmente interessada neste livro. Tinha visto algumas campanhas sobre ele no ano passado e quando vi que a autora abriu a seleção de parceiros fiquei super empolgada e me inscrevi; Quando passei e recebi o arquivo já fui logo iniciando a leitura. Sim, de fato o livro muito me agradou. Para ser honesta acho que o que o livro trás ao leitor é muito mais do que ele promete, pois muitas pessoas podem acabar esperando algo diferente do que o livro irá oferecer (e isso pode ser positivo ou negativo). Graças a Simone eu pude sentir aquela raiva de adolescentes e sua paixão tão ardente. Você sabe quando lemos um YA e reclamamos que o casal se apaixonou instantaneamente? Bom, não é nada perto dos sentimentos de João Roberto. Neste livre todos os sentimentos do personagem estão a flor da pele e ao invés de ser tão incomodo acabou fazendo sentido, pois muitas vezes com esta idade o sentimento acaba influenciando muito mais do que a própria razão e acredito que por se tratar de um menino a coisa fica bem diferente do que se fosse uma menina, pois sabemos que cada sexo tem sua forma de expressar e contar ao leitor (além de viver, falando sobre a vida real) seus sentimentos. Mas o que também é um aspecto legal na obra acaba frustrando com o tempo, visando que o personagem acaba não amadurecendo durante a narrativa. Acho que até entendo o porque da autora não fazer isso, sendo uma obra baseada numa música e que alguns aspectos precisam seguir o que a letra propôs, mas como eu sou uma leitura iludida acabei esperando algumas coisas diferentes.
(...) eu não quero uma história de amor, e sim um amor que faça história. 

Ana Claudia é uma personagem que não me despertou empatia. Não sei dizer exatamente o porque, mas eu acho que no fundo não vi nela tudo isso que Johnny viu. No inicio eu gostei mais, talvez pelas atitudes que ela teve mas conforme conhecíamos mais dela acabei achando-a um pouco mais do mesmo. Não quero dizer que a menina seja uma péssima personagem, mas só que eu curti mais do que ela mostrou no começo (e que na verdade era mais uma "máscara"). Dona Lourdes, mãe de Johnny, também não me agradou mas porque a achei muito boazinha. A forma como ela criou o menino permitiu que ele se tornasse esse adolescente e agora é muito tarde para ela tentar corrigir esses erros, mesmo que eu ache que ela nem quer de verdade. Parece que ela não se importa tanto, mesmo que demonstre diferente. Não senti ela uma mãe pulso firme e quando ela tentou mostrar ser assim só me fez ficar com raiva pelas suas atitudes.

O livro é narrado por Johnny, mas alguns capítulos a autora introduziu outros personagens. Para ser sincera eu achei esse aspecto desnecessário, principalmente quando chega mais próximo ao final do livro quando algo grande irá acontecer e perdemos a surpresa de acompanhar com Johnny, já que outro personagem contou o que pretendia fazer e etc; Mas acredito que isso seja pessoal de leitor para leitor e pode agradar alguns. A obra também tem alguns detalhes fantasiosos criados por Simone (no inicio achei totalmente estranho não ter uma justifica para um garoto de dezesseis anos dirigir um carro livremente por ai) mas nada que prejudique a leitura, principalmente depois que tudo acaba sendo explicado. Dezesseis é uma boa leitura e indicada para quem gosta de YA com uma boa dose de drama. Apesar de o livro vender um Johnny rebelde sem causa e rachas a obra é um romance que pode emocionar as leitoras mais sensíveis.

Ouça a música que inspirou o livro

24 comentários:

  1. Oi, oi Sil!
    Também não me agrada quando a narrativa muda de pessoa em um ponto que seria melhor acompanhar o principal, mas o livro parece muito bom, amei a sua resenha.
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
  2. Oi, eu achei a capa bem bonita e acho que a história também deve ser interessante. sua resenha me fez perceber que a trama é bem sensível. Eu também não gosto quando há a alternância de muitas narrações, porque pode deixar o leitor confuso demais. Vou colocar na minha lista de desejados.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Já virei fã do livro só de saber que é baseada na música do Legião!
    Achei a premissa do livro bem legal, a única coisa que talvez venha a atrapalhar, no meu caso, é que poderá rolar algumas comparações... Mas, enfim, fiquei muito interessada na leitura e é bem provavel que eu leia! Pena que não tenho parceria rsrs...
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Sil!
    Antes de mais nada, quero agradecer por disponibilizar do seu tempo para/com a leitura e principalmente por resenhar Dezesseis. Adorei a resenha! \o
    Então, apesar de ser inspirado numa canção que eu tanto amo, como você bem disse, alguns pareceres estão sendo positivos e outros nem tanto. Afinal, sempre que eu escutava a música, imaginava o porquê e por quem (?) o coração do Johnny seria partido, levando-o a cometer tal ato na tão temida "Curva do Diabo". E foi em cima disso que trabalhei a trama, com uma narrativa simples, onde os acontecimentos são em velocidade luz. Portanto, o foco não são os rachas, mas sim o coração partido do Johnny e às consequências dos seus atos. hahaha
    Jura que você não curtiu a Ana Cláudia e a Dona Lourdes? Olha, vou dizer, a Ana me deu nos nervos em alguns momentos, mas a Dona Lourdes eu amo. S2

    Obrigada! Obrigada! Obrigada!

    Um beijão enorme pra você e para todos que passam por aqui. S2

    Bem-vindos à estrada da morte!

    Simone Pesci

    http://simonepesci.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Sil!!

    Nem sempre eu gosto de YA, mas o enredo e os personagens parecem ser muito bons, além do que é nacional, super apoio autores nacionais! E bem, adoro um romance que emociona!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Que legal! Sempre pensei em escrever um livro para algumas músicas, haha. Chegaram antes de mim. Mas não tenho tempo pra nada mesmo. Não sei se é o tipo de livro que eu gosto, mas a ideia é ótima. Bjos

    ResponderExcluir
  7. Oi Sil,
    Não conhecia o livro, mas fiquei curiosa depois que vi quando você marcou no Skoob.
    Gostei de ter essa coisa da música e de a autora ter aproveitado a parte da tensão dos dois. Acho que as mães dos YAs raramente são legais haha
    Adorei a resenha.

    tenha um ótimo final de semana =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  8. Parece uma leitura legal e gostei da inspiração para o livro. *_*

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Sil!
    Diferente de quase todo mundo, eu não curto Legião Urbana, mas eu quero ler o livro porque achei que o menino tem uma pegada de James Dean em Juventude Transviada.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  10. Olá! Não conhecia a obra. Eu gosto da alternância de personagem, mas quando o autor sabe bem fazer essa transição. O livro para ser bem sensível e emocionante, gostei! Adorei a resenha!
    Beijos,
    Luana Agra - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie Sil =)

    Não conhecia o livro, mas achei bacana da ideia da autora se inspirar em uma música tão marcante do Legião Urbana (embora confesse que não é um das que mais gosto).

    Pelos pontos negativos que você citou, acho que essa não seria uma leitura que me chamaria a atenção no momento, mas que sabe em outro momento.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  12. Oi, Sil! Adoro Legião Urbana, por isso fiquei curiosa a respeito do livro. Mas depois de ler a resenha não sei bem se curtiria tanto a leitura. Algumas coisas que te incomodaram também me incomodam. Mas talvez a curiosidade acabe vencendo a dúvida! Hehe!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  13. Oi
    Nem conhecia o livro, mas legal que autora usou uma música como inspiração, a leitura parece ser envolvente e os personagens devem passar por altos e baixos, gostei da resenha.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia e gostei da premissa e aumentou ao ler que é inspirada em uma musica do Legião, já quero ler, quero saber como a autora montou a historia e tudo mais.
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Mas gente que coisa legal, escrever a partir de uma música, adoreiii!!! Mas confesso que essa coisa de colocar outros personagens como narradores fica cansativo e acaba incomodando mesmo. Mas a resenha está ótima, beijos flor...

    ResponderExcluir
  16. O livro parece ser muito bom. Amei sua resenha!

    http://www.starbooks.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Silviane.

    Eu gostei de saber que a história se trata de um jovem que participava de rachas e deu muita vontade de adquirir o livro. Mesmo sabendo que a autora acrescentou outros personagens. Sua dica está anotada vou tentar adquirir ele logo.

    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Oi Sil, sua linda, tudo bem?
    Eu conheci esse livro em uma semana especial de lançamento promovida por alguns blogs e já está na minha lista desde então. Adoro o Legião, e esse motivo por si só chamou minha atenção para o livro. Eu sou uma leitora sensível, então, acho que ele irá me emocionar, risos... Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá! Interessante essa história sobre a música do legião urbana! Quem nunca "viajou" escutando essa música que atire a primeira pedra. Adorei a sua resenha e fiquei curiosa para saber como a autora desenvolve a história de João Roberto. Ainda mais sendo fã da banda, com certeza vou procurar o livro pra ler.
    Beijos.

    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Olá! Interessante essa história sobre a música do legião urbana! Quem nunca "viajou" escutando essa música que atire a primeira pedra. Adorei a sua resenha e fiquei curiosa para saber como a autora desenvolve a história de João Roberto. Ainda mais sendo fã da banda, com certeza vou procurar o livro pra ler.
    Beijos.

    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Wow, essa resenha me deixou bem encucada hahahahaah
    Vamos por partes.
    Primeiro, eu não gosto de Legião Urbana então ser baseado numa música deles não me atraiu. Mas ao mesmo tempo acho muito criativo e corajoso por parte da autora escrever um livro inspirado em apenas uma música.
    A capa e a sinopse não favorecem nem um pouco ao livro. Esse moço da capa tem muito mais que 16 e a sinopse retrata um jovem que parece ter mais que essa idade também. Em todo caso, em vários momentos de sua resenha fiquei curiosa com o livro e ao mesmo tempo fiquei desanimada. Gostaria de descobrir essa mudança na vida do Johnny a partir do amor da outra moça, mas achei que isso de algo fantasioso meio que me afastar da vontade de ler.
    Enfim, não sei o que pensar hahahah
    Beijocas

    ResponderExcluir
  22. Oi!
    Que bacana a premissa e que legal que a autora se inspirou numa canção de uma banda nacional para escrever o seu livro, sei que muitos irão se interessar por isso. Uma pena vc não ter "ido com a cara" da protagonista, a leitura pode decair bastante de nível quando isso acontece, né?! Mesmo tendo achado a premissa bacana no momento a obra não me chamou atenção, mas entre os que curtem o gênero sei que a autora tem um ótimo e vasto público a explorar.
    Abraços,
    Andréia - http://WWW.STARBOOKS.COM.BR

    ResponderExcluir
  23. Muito legal esse negocio de escrever inspirado em uma música! Já anotei a dica do livro.

    Abraços.
    aressacaliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Oee! Que bom que curtiu o livro, mas ,para mim, o achei intragável da sinopse até a conclusão da resenha. Além de não ser fã de romances, essa coisa de bad boy que se apaixona e no final não é tão bad boy assim é tão filme da Sessão da Tarde... Mas enfim, espero que apreciadores do estilo tomem a dica. Abraço!

    ResponderExcluir


Obrigada por comentar no Estilhaçando Livros. Se você tiver um blog deixa seu link que vou retribuir a visita com o maior prazer.